primícias poéticas: espelho das águas

primícias poéticas


sábado, setembro 16, 2006

espelho das águas

Narciso, de Michelangelo Caravaggio

Narciso na água se vê
e se afoga na vaidade;
assim, sobre o rio Tietê,
mira-se a Modernidade.

da lapela de octavio roggiero neto às 10:55 PM

9 Comentários
Blogger Keila Sgobi disse:

ou a necessidade de poder
ou a insanidade...

1:12 AM  
Blogger Wilson Guanais disse:

gostei muito daqui, é bem realista sua observação sobre a modernidade ( os edificios à beira do rio... ).
abraço.

3:35 PM  
Anonymous zingarah disse:

Octávio,
Que graça de blog! Muito bem sacado, muito afinado com a realidade.
Bjs.,
Zingarah

8:14 PM  
Blogger Cristiano Contreiras disse:

Narciso me define, me deu até uma vontade de falar sobre o narcisismo do mundo...

bjos

9:18 PM  
Blogger Múcio Góes disse:

reflito
num espelho,
onde espalho
e conflito.


belo olhar!

[]´s

9:54 AM  
Blogger Fernando Palma disse:

olá Octávio.

Poemas
diferentes, modernos,
originais.
Passei aqui pra conhecer
volto pra ler mais!

[]´s!

7:50 AM  
Blogger Múcio Góes disse:

Ok, Octávio, a ração o aguarda na janela.

[]´s

9:55 AM  
Anonymous diovvani disse:

Bravo!

1:29 PM  
Blogger remosaraiva disse:

Somos nós, Narcisos da humanidade, olhando o Tietê e ele revelando o reflexo dessa nossa essência sórdida, vil e podre.


Abraços!!

REMO.

11:32 PM  

Postar um comentário

<< Home