primícias poéticas: Março 2010

primícias poéticas


sábado, março 06, 2010

janelando


trabalho de parto
sempre por desentranhar
poemas do vago*

escrevo sobre o peitoril
de minha moldura noturna
o meu canto predileto

hesito, vaga-lume de idéias
piscando em tempos espaçados

lerdeza pueril esta
de nunca querer parar
de me concentrar no à toa

já beira acontecer
qualquer coisa que nem sei
desconfio que nada

só quem janela serenos
sabe do olor das estrelas



Prêmio recebido pelo poema janelando:

Prêmio Literário Cidade Poesia – 2009
Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Bragança Paulista
41º lugar
Distinção conferida: Participação em antologia.


* o verso, em sua origem, era poemas das silhuetas.

da lapela de octavio roggiero neto às 2:58 AM | 3 poetas-leitores