primícias poéticas: Outubro 2007

primícias poéticas


domingo, outubro 28, 2007

Débora,

meus poemas de amor, todos eles
mesmo os que não foram feitos pra ti
foram feitos pra ti

escolhi teu nome como a palavra eterna
e é por causa dele que arquiteto
todo meu vocabulário de encantamento

por causa dele, companheira,
é que ouso pronunciar minha ternura

quando te abraço e fixo meus olhos nos teus
é como se me lançasse ao profundo de tudo,
não com o corpo,
mas como quem se esparramasse

em essência pela paisagem...

ah... se eu pudesse ao menos descrever
o que suscitam em mim os teus sorrisos
os teus sorrisos, que são como o romper da aurora

és tu a própria Poesia, sim, mil vezes sim,
e todas as palavras silenciam diante de ti



- declamado pelo locutor português Luís Gaspar, no programa Lugar aos Outros 73 de seu audioblog Estúdio Raposa.

da lapela de octavio roggiero neto às 12:56 PM | 4 poetas-leitores