primícias poéticas: um feriado

primícias poéticas


domingo, novembro 27, 2005

um feriado

manhãzinha gostosa
a preguiça tem cara amassada
e arrasta chinelos pela casa

de quando em quando um passarinho canta:
é um bem-te-vi

nuvens tomam a forma da imaginação
no céu azul azul:
um olhar de poesia

o sol é o mesmo do de domingo
e o amor aproveita para andar
de tandem nos parques

(e lá se vai uma folha
borboleteando coa brisa...)

- mas diga lá...
hoje é dia de que mesmo?

da lapela de octavio roggiero neto às 6:22 PM

12 Comentários
Anonymous Raquel disse:

Poema gostosinho de ler, faz fechar os olhos e pensar no dia (que dia mesmo?) que eu estava assim.
Parabéns epla criatividade!

Beijos

8:37 PM  
Anonymous pedro pan disse:

, bem ali o passarin canta. e a preguiça inda arrasta chinelos...
|abraços meus|

3:08 PM  
Blogger Nanna disse:

Dia de vestir cores-de-tempo e meias-de-vento...

Beijinhos...
:)

9:37 PM  
Blogger Jéssica disse:

onti e hj, arrastandu chinelinhu di dedu aki... numa piguicinha dakelas...rs...
Bom fim de semana, beijo*.*

4:04 PM  
Blogger Múcio Góes disse:

todo dia é dia de poesia, tanto aqui como aqui.

Parabéns pelo lay, belo!

[]´s

5:48 PM  
Blogger Nanna disse:

A-do-rei o novo lay!!

Beijinhos, dear...
:)

8:13 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) disse:

dia de soletrar preguiça de espreguiçar rimas de aconchegar poemas...
lindo aqui de muitos amigos comuns
beijossssssssssss

6:58 PM  
Blogger Iuri disse:

Um olhar poético sobre os dias,
os torna sempre mais interessantes, não é mesmo meu caro?

Abraços pra ti,
e poesia para o mundo.

7:19 PM  
Blogger Marla de Queiroz disse:

Dia leve assim, quando anoitece borda os melhores sonhos no travesseiro...
Que delícia....
Beijos imenso.

11:59 AM  
Anonymous bruna maria disse:

Gostei das pesonificações. Consegui vizualizar a preguiça e o amor. Senti o clima do feriado, exatamente como sinto no início de um dia desses. Muito bom!
Um beijo!

11:16 AM  
Blogger Leandro Jardim disse:

Pelo visto hoje é dia de poesia
Porque não dizer em finados
que quem fina, quem finda,
vira poesia no ar,
e assim: sempre linda.

Abraços
Jardinolóicos

10:52 AM  
Blogger Poemas e Cotidiano disse:

Que lindo...uma descontracao total, num dia qualquer, onde um bem-te-vi anuncia sua existencia.
Abracos,
Mary Fioratti

1:34 AM  

Postar um comentário

<< Home